Adriano Furtado: ele tem a tarefa de comandar mais de 1600 policiais, entre homens e mulheres, na Polícia Rodoviária Federal. Foto: Divulgação

Cerimônia teve a presença da ministra Damares Alves, além de diversas autoridades brasileiras e estrangeiras

O novo diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Adriano Marcos Furtado, tomou posse no início da noite de terça-feira (5), na sede da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Brasília.

A cerimônia foi presidida pela titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e contou com a presença de diversas autoridades brasileiras e estrangeiras que prestigiaram o evento. Ele substituiu Renato Antônio Borges Dias, que ficou dois anos à frente da instituição.

A ministra Damares abriu a sequência de discursos destacando a importância da PRF no contexto nacional. “Nós sabemos que vocês nunca dizem não aos desafios”, falou. Já a secretária nacional de Justiça felicitou o novo diretor-geral e enfatizou a difícil missão que o novo gestor terá pela frente diante do atual cenário nacional.

Ministra Damares em seu discurso enfatizou a importância da corporação no contexto nacional. Foto: Divulgação

Já empossado, Adriano Furtado destacou em seu discurso a presença de seus pais e esposa no evento, de onde declarou tirar forças para vencer os desafios diários. Ele falou também sobre a relação da Polícia Rodoviária Federal com o povo brasileiro. “A PRF aprendeu desde o seu nascedouro a dialogar com a sociedade”, disse o novo dirigente.

Furtado, em um dos momentos mais emocionantes, ratificou o seu compromisso com a segurança no trânsito, quando lembrou da perda do seu irmão, Paulo Furtado, em um acidente de trânsito em 2015.

Nascido em Curitiba (PR), Furtado tem 43 anos e é policial rodoviário federal desde 1994. O novo diretor-geral reúne um extenso currículo dentro da corporação. No Paraná, ele exerceu as funções de chefe do Núcleo de Apoio Técnico; chefe da Seção de Recursos Humanos; chefe da Delegacia Metropolitana da PRF, em Colombo e, finalmente, a mais alta atribuição no estado, a função de superintendente, na qual estava à frente deste 2016. Em Brasília, chefiou as coordenações nacionais de Recursos Humanos e de Inteligência da PRF, além de ter desempenhado a função de chefe de gabinete da direção-geral.

Estiveram presentes também a secretária nacional de Justiça, Maria Hilda, representando o ministro da Justiça Sérgio Moro; deputados federais, representantes diplomáticos e adidos policiais de países da América do Sul, Central, Norte, África e Europa, ex diretores-gerais do órgão, representantes sindicais da PRF e policiais aposentados.

Estiveram presentes na cerimônia, além da ministra Damares Alves, a secretária nacional de Justiça, Maria Hilda, representando o ministro da Justiça Sérgio Moro; deputados federais; representantes diplomáticos; adidos policiais de países da América do Sul, Central, Norte, África e Europa; ex-diretores-gerais da PRF, representantes sindicais da corporação e policiais aposentados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui