INTRANSITÁVEL: Ambulância ficou atolada na AL-110 ao tentar passar por trecho em situação precária de conservação. Foto: Divulgação

Promessa de Renan Filho completa dois anos em outubro e se refere à AL-445, no entroncamento com AL-110

Morar em Pindoba é viver no passado, quando a maioria dos municípios alagoanos não tinha sequer acesso asfáltico. Por lá, o convívio com a poeira, o cascalho, barro molhado e o transtorno de atolar na lama é uma realidade que expõe o governo Renan Filho. É que, em 2017, ele esteve na região e prometeu fazer os 10 quilômetros ligando a rodovia AL-455, no trecho do entroncamento com a AL-110, em Viçosa.

Na época, além das lives nas redes sociais e belas fotos, Renan Filho realizou a 7° edição do Governo Presente no Vale do Paraíba. Desde essa época, o governo não só ficou ausente, como esqueceu o que assinou ao lado do secretário estadual de Transporte e Desenvolvimento, Mosart Amaral.

Descaso

A prova do descaso e abandono foi encaminhada à redação da Gazetaweb em forma de vídeos e fotos. Nela, uma ambulância, um carro de passeio e um motociclista sofrem para encarar o pequeno trecho. É que, em virtude das chuvas na região, a lama escorregadia fez os motoristas precisarem da ajuda até de um trator.

A pavimentação da pista seria realizada pelo programa Pró-Estrada. Com ela, não só a produção da região como também o deslocamento dos motoristas seriam reduzidos em até 20 minutos.

Em seu discurso, empolgado com a possibilidade de incluir Pindoba no sistema viário, Mosart Amaral afirmou que o programa tinha objetivo de “levar dignidade para os alagoanos”.

No texto divulgado um ano antes da reeleição de Renan Filho, falou-se que a construção do acesso também beneficiaria os estudantes da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), no Campus Viçosa. Houve estudantes que já se formaram e não viram a promessa se tornar realidade.

Fonte: Gazetaweb

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui