AJUDA AO USUÁRIO: Seja para uma emergência médica ou mecânica, os usuários das rodovias concedidas paulistas podem contar com atendimento gratuito 24h por dia em todas as concessionárias. Fotos: Divulgação/Ecovias

Levantamentos das concessionárias mostram que entre 2017 e outubro deste ano, foram foram realizados 308.745 mil atendimentos nas rodovias, com média de tempo de chegada para o socorro de, no máximo, 10 minutos

O serviço de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) feito pelas concessionárias de rodovias paulistas já realizou 308.745 mil atendimentos, entre 2017 e outubro deste ano, nas rodovias concedidas.

De acordo com levantamento das concessionárias, repassados à Agência Reguladora de Serviço Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), esse tipo de atendimento registrou média de tempo de chegada para o socorro de, no máximo, 10 minutos.

No começo deste mês, um deles chamou a atenção. Durante o salvamento de um bebê na Rodovia dos Imigrantes (SP-160), um menino, de apenas 3 anos, tinha engasgado e a equipe de atendimento hospitalar da concessionária Ecovias foi acionada para socorrê-lo. Após o emprego de uma técnica de salvamento, a criança, junto aos pais, foi levada para o Pronto Socorro Infantil de Cubatão (SP) e, posteriormente, recebeu alta.

Segundo a Agência, o APH é um dos serviços mais importantes na malha viária estadual concedida, que abrange mais de 293 municípios no Estado. O serviço e gratuito e está previsto nos contratos de concessão. As 20 concessionárias investem, em média, a cada mês, R$ 10,37 milhões na capacitação e remuneração de profissionais e manutenção dos veículos, equipamentos e materiais de APH.

Mal súbito

As ocorrências de acidentes e mal súbito são atendidas pela frota de mais de 190 ambulâncias, distribuídas ao longo das rodovias. No total, são 1.940 colaboradores, entre condutores, resgatistas e profissionais da saúde, envolvidos diretamente no atendimento de emergências e acidentes (sinistro) de trânsito, 24 horas por dia.

Em média, há um profissional pronto para ajudar a cada seis quilômetros de rodovia, e uma ambulância para realizar o atendimento ao usuário a cada 60 quilômetros. No total, são 11,7 mil quilômetros de vias concedidas em São Paulo.

Após o primeiro atendimento feito pelas equipes das rodovias, com manobras recomendadas e em condições adequadas, os usuários socorridos contam com o suporte da unidade mais próxima da rede de hospitais de retaguarda, indicada pela Central de Regulação de Urgências e Emergências.

TREINAMENTO: Todos os funcionários do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) recebem treinamentos específicos para cada área de atuação.

Equipes preparadas

Para ser um profissional de APH, é necessário ter treinamento, com funções e objetivos específicos. O motorista da ambulância, por exemplo, realiza Curso de Condução de Veículos de Emergência, regulamentado pelo Detran, renovado conforme a legislação, além de ter concluído o curso inscrito no Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach).

Já o funcionário de APH realiza treinamentos continuados para aperfeiçoamento, com certificação anual e recertificação a cada dois anos, conforme carga definida no Capítulo VII da Portaria 2.048/02.

Todos os colaboradores de APH são capacitados para terem entendimento e discernimento para o atendimento a urgências clínicas, obstétricas, traumáticas e psiquiátricas em adultos e crianças, além de terem conhecimento dos materiais e equipamentos do serviço de APH móvel. Além disso, são instruídos em sabedoria e cautela sobre os conceitos e técnicas de salvamento terrestre, aquático e em altura.

Os programas de treinamento continuado das equipes de APH são:

  • Técnicas de APH para atendimento às vítimas de acidentes, inclusive atendimento a múltiplas vítimas
  • Avaliação clínica de acidentados e mal súbito
  • Ações de resgate terrestre, aquático e em altura
  • Utilização de EPI/EPC no atendimento de emergências
  • Utilização de equipamentos desencarceradores e estabilizadores veiculares
  • Sinalização, Operação e Segurança de Tráfego
  • Radiocomunicação
  • Atendimento ao usuário
  • Sistema da qualidade (4 horas biênio)
  • Combate a incêndios (8 horas anual)
  • Procedimentos básicos para ocorrências com produtos perigosos (8 horas anual)

Situações de emergência

Um bom planejamento é fundamental antes de pegar estrada, pois imprevistos acontecem  durante as viagens. Por isso, os usuários devem ter sempre conhecimento do número de emergência de cada concessionária, bem como da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), para situações emergenciais. Consulte aqui os telefones 0800 de todas as concessionárias.

O usuário dispõe também de outros canais de atendimento, entre eles o telefone de emergência (call box), a cada quilômetro da estrada, nos dois lados da pista, e também do sistema de atendimento via Wi-Fi, disponível na Rodovia dos Tamoios (SP-099), na SP-333, entre Assis e Borborema, e na SP-255, entre Itaporanga–Araraquara.

PANE MECÂNICA: Segundo levantamento, entre 2017 e outubro de 2021, as concessionárias realizaram 325 mil atendimentos de socorro mecânico. Foto: Clovis Ferreira

Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU)

As rodovias concedidas contam com 202 postos Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), que operam 24h por dia – onde é possível parar para descansar, ir ao banheiro, obter informações ou auxílio mecânico.

Em 2021, até outubro, foram realizados 1.431.119 atendimentos nas rodovias, incluindo os APHs. O serviço mais requisitado pelos usuários foi o de inspeção de tráfego (752 mil atendimentos), seguido pelo de socorro mecânico, com 325 mil; guincho, com 289 mil acionamentos; e apreensões de animais, com duas mil solicitações, entre outras.​

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui