São Paulo possui a maior e melhor infraestrutura de rodovias no Brasil, com mais de 6,9 mil km de malha privatizada e outros 15 mil km sob gestão pública. De acordo com o ranking 2016 da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), o Estado conta com 18 das 20 melhores estradas brasileiras.

A fiscalização cabe à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado (Artesp), gestora do Programa de Concessões Rodoviárias, destinado a promover o desenvolvimento socioeconômico paulista. Atualmente, 20 concessionárias administram estradas em São Paulo.

Entre 1998 e 2016, essas pistas receberam investimentos na casa dos R$ 89 bilhões em obras, operação e manutenção, o que permitiu conferir maior segurança para os usuários e impulsionar o desenvolvimento do Estado com as melhorias da infraestrutura rodoviária.

Abertura

Um dos destaques da iniciativa é o apoio ao uso do pedágio eletrônico, forma de pagamento usada por cerca de 60% dos veículos, de acordo com a Artesp. O índice representa 65% da receita das empresas que administram as vias.

A Agência autorizou a entrada de mais operadoras no serviço para o pedágio eletrônico nas rodovias paulistas. Nos 13 primeiros anos do Programa de Concessões, apenas uma empresa do setor atuava. Em 2011, o Governo do Estado tomou medidas para a abertura de mercado com mudanças na regulamentação, além da modernização e barateamento da tecnologia até então adotada.

Como resultado, hoje as operadoras não cobram mais adesão, criaram planos sem taxa de mensalidade e passaram a oferecer a modalidade pré-pago, que já fez com que os custos do serviço caíssem até 67%. Em 2016, foram registrados mais de 500 milhões de pagamentos pelas pistas automáticas.

Com tantos incentivos, a quantidade de veículos com etiquetas eletrônicas vem aumentando e novos serviços e ofertas são agregados ao sistema, como pagamento de estacionamento, abastecimento de combustível e programas de fidelidade.

Tecnologia

O Governo está em busca de inovação e do uso de tecnologias de ponta. O objetivo é proporcionar melhorias para os usuários e população vizinhas às pistas, que vão desde estradas mais seguras até atendimento de maior qualidade aos motoristas e passageiros: com a inclusão de Wi-Fi para acesso a informações e serviços da concessionária, médicos, ambulâncias, mecânicos, monitoramento por câmeras, pesagem de caminhões em movimento e ciclovias em áreas urbanizadas.

Os serviços são gratuitos e ficam disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana. Ao atrair investimentos e empresas, as concessões movimentam a economia dos municípios, gerando renda, emprego e desenvolvimento. Para definir os lotes a serem concedidos, o Estado realiza uma série de estudos com base no tipo de economia de cada microrregião, a fim de projetar o crescimento pelos próximos 30 anos.

Com a melhor estrutura das vias, duplicações, novos pavimentos e tecnologias aplicadas, a população se beneficia com serviços melhores e mais segurança ao trafegar pelas estradas concedidas. Os dados acumulados pelo Governo ao longo dos anos indicam que os trechos concedidos às companhias reduzem em 30% os acidentes nas rodovias.

Fonte: Folha Nobre

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui