A Polícia Rodoviária Federal (PRF), de Alagoas, finalizou sua Operação Carnaval com redução de 38% nos acidentes e 33% no total de feridos. Foram duas mortes nos seis da Operação. Foto: Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), de Alagoas, encerrou na noite de quarta-feira de Cinzas (6), a Operação Carnaval 2019, que teve início na última sexta-feira (1º) em todo o Estado, com redução de 38% no total de acidentes e 33% no número de feridos.

De acordo com os dados da PRF, foram registrados 10 acidentes nas BRs que cortam Alagoas, e duas mortes. Em 2018, foram 16 acidentes, 38% superior.

No período da Operação, os agentes da PRF concentraram esforços nos trechos considerados mais críticos, especialmente nas BR-101, BR-104 e BR-316, locais onde há maiores incidentes de imprudência e registro de acidentes.

Atuação efetiva

Os policiais flagraram 35 motoristas dirigindo sob efeito de álcool (quatro foram presos), 106 ultrapassagens indevidas e 1.052 imagens de radar que revelaram excesso de velocidade.

Os agentes também observaram 50 motociclistas sem fazer uso do capacete de segurança, 36 pessoas sem usar cinto de segurança, duas pessoas utilizando celular ao dirigir, e 10 crianças sendo transportadas fora da cadeirinha. Ao todo 3.563 veículos e 3.446 pessoas foram fiscalizados. Foram realizados 1.219 testes de etilômetro.

Cinema Rodoviário

Como ocorre em anos anteriores, a educação para o trânsito foi intensificada e o “Cinema Rodoviário” foi utilizado para conscientizar motoristas sobre os riscos da imprudência no trânsito.

Ao todo, 726 pessoas foram abordadas e assistiram palestras com mini vídeos sobre a importância de ações responsáveis para a construção de um trânsito mais seguro.

Criminalidade

No combate à criminalidade, oito pessoas foram detidas pela PRF por cometerem crimes nas BRs de Alagoas. Dessas ocorrências, quatro indivíduos foram autuados por embriaguez ao volante, art. 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dois por violar suspensão do Direito de Dirigir, art. 307 do CTB.

A PRF também autuou um outro motorista por dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), art. 309 do CTB, colocando em risco as próprias vidas e dos demais usuários da rodovia e a última por falsificação de documento público, art. 297 do código penal.

Rodovida e ONU

A Operação Carnaval foi a segunda etapa da Operação Rodovida, iniciada em dezembro do ano passado, que conta com a união de esforços dos Governos Federal, Estadual e Municipal para garantir um trânsito mais seguro e tentar reduzir em pelo menos 50% o número de mortos e de feridos em acidentes de trânsito.

Esse é o objetivo previsto no Pacto Nacional pela Redução de Acidentes no Trânsito – Pacto pela Vida (2011), projeto proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU). A última etapa deverá ser encerrada neste sábado, (9).

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui