ANIVERSÁRIO: CCR FM 107,5 completa seis anos de atividades. De acordo com a concessionária responsável pela Via Dutra, o serviço já contribui para Foto: Divulgação

Inaugurada em 2013, em caráter experimental, a CCRFM 107,5 presta serviços aos usuários da rodovia

A CCRFM 107,5 NovaDutra completa nesta terça-feira (3) seis anos de prestação de serviços aos usuários que trafegam pela Via Dutra (BR-116), principal ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro.

De acordo com a empresa, o principal objetivo do serviço é alertar os motoristas sobre as condições de tráfego durante a sua viagem, diminuir os acidentes e salvar vidas. Ainda de acordo com a concessionária, a equipe de profissionais da emissora trabalha 24 horas por dia, atenta a todos os acontecimentos na rodovia.

Pioneiro, mas experimental

Projeto pioneiro para a história das concessões de rodovias do Brasil, exclusivo e único no pais, a CCRFM opera desde sua inauguração, em 2013, em “caráter experimental”temporário. O serviço foi implantado a pedido da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que incluiu no edital esse serviço. Até hoje, a solução definitiva não saiu do papel.

O que era para ser um teste, acabou por se tornar efetivo. Em 2018, a Nova Dutra tentou uma solução para que a emissora deixasse de operar em situação precária. De acordo com a ANTT, o contrato de concessão vence em 2021. O serviço prestado pela concessionária só atende aos usuários que trafegam na Via Dutra e paga pedágio.

A CCRFM 107,5 nasceu de uma necessidade que tínhamos de falar diretamente com nossos usuários e hoje ela se transformou em um projeto consolidado que viaja junto com os usuários pelas ondas do rádio na via Dutra. Desde o início de sua operação, os números reforçam que o empenho da equipe de profissionais composta por técnicos, radialistas, jornalistas e estagiário, e as inovações implantadas em sua programação ano a ano, fidelizam os ouvintes da emissora.

De acordo com a empresa, a CCRFM também contribui para a redução de acidentes na via Dutra e ajuda a salvar vidas.Com 24 horas por dia de programação exclusiva sobre o tráfego, operações especiais em feriados e eventos na rodovia, informação sobre obras, campanhas de segurança, orientações sobre saúde e de direção defensiva, além de notícias do Brasil, do mundo e das 36 cidades localizadas às margens da rodovia que liga as capitais de São Paulo e do Rio de Janeiro, a emissora também acompanha os principais eventos realizados em seu eixo.

Histórico
Após obter aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para atuar em caráter experimental e científico, a CCRFM 107,5 iniciou sua operação piloto em julho de 2013, em apoio à operação especial de atendimento preparada pela CCR NovaDutra durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e a visita do Papa Francisco à Basílica Nacional.

Ao longo desses seis anos, a emissora localizada na sede da Concessionária, em Santa Isabel (SP), já destacou em sua programação e orientou os usuários da via Dutra em grandes operações que causaram impacto no tráfego da rodovia como a operação de demolição da antiga ponte sobre o Rio Paraíba, em Resende (RJ), em novembro 2013; a demolição de rochas para obras do Arco Metropolitano, em Seropédica, em março de 2014, na Baixada Fluminense; e também fez a cobertura de grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos – Rio2016, além de operações como o Jubileu da Padroeira de Aparecida no ano passado e a Campanha de orientação a Romeiros na via Dutra. Informações: www.ccr.com.br/novadutra.

1 COMENTÁRIO

  1. A rádio da Dutra é um antiservico da concessionária. Eu tentei ouvir um tempo e desisti. A rodovia pode estar pegando fogo que o locutor ameniza e não fala a real, lógico que para evitar que se tome a Carvalho Pinto ou que transpareça que a rodovia está muito aquém do que deveria estar. Vc segue pela rodovia e pega um enorme congestionamento em Guarulhos, na rádio diz que é uma pequena lentidão. A rodovia travada domingo perto de Pindamonhangaba e na rádio o locutor dizendo para ter cautela com desaceleração. Ou seja, a Ccr passou 20 anos sem fazer as obras que a Dutra realmente precisava e preferiu montar uma rádio que não serve de nada ao usuário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui