Foto: Reprodução/Globonews

O seguro cobre morte, invalidez e despesas médicas de qualquer acidente de tnsito há 45 anos

A Seguradora Líder, que administra o DPVAT, antecipou o contato com as famílias das vítimas do acidente entre um ônibus e um caminhão que provocou 41 mortes e deixou 11 feridos na manhã de ontem(25) no interior de São Paulo, no km 172 da rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, entre Taguaí e Taquarituba, na região de Avaré. “Ainda não temos muitas notícias sobre as vítimas. Mas uma coisa é certa. Todas elas têm direito a receber o seguro DPVAT, um seguro que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, independentemente de o seguro ter sido pago ou não pelos responsáveis pelos veículos envolvidos”, informou Ismar Tôrres, presidente da empresa.

O pagamento da indenização será feito apesar dos proprietários de ambos os veículos não estarem em dia com o seguro DPVAT. No caso da carreta, o proprietário deixou de pagar R$ 5,73 e a empresa de ônibus R$ 10,57.  Como o seguro cobre as vítimas independente da apuração de culpa ou mesmo se os veículos estão com o seguro em dia, a Líder efetuará o pagamento com maior agilidade e deve desembolsar mais de R$ 500 mil para este fim.

O seguro DPVAT paga indenizações de morte no valor de R$ 13,5 mil para vítimas de acidente de trânsito quando há uma fatalidade e a pessoa acaba falecendo em um acidente. A conta da Líder leva em conta as mortes de 41 pessoas.

Mas esse valor pode subir. Se a pessoa sobreviver e ficar inválida, o valor da indenização é o mesmo. Há também cobertura para despesas médicas. Em caso da pessoa gastar o próprio dinheiro com medicamentos ou tratamentos, a indenização é de até R$ 2,7 mil, com apresentação das despesas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui