Dezenas de pessoas, entre adultos e crianças, participaram do encerramento das atividades do Movimento Maio Amarelo, na sede da PRF, no Rio, na última sexta-feira (31). Foto: Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio de Janeiro promoveu uma exposição e palestra sobre o trânsito para encerrar a programação do Movimento Maio Amarelo no estado. A ação, que aconteceu na Praça Mauá, na última sexta (31), contou com o apoio do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais (SINPRF/RJ), da Prefeitura do Rio e do HemoRio.

Ao lado do Museu do Amanhã, cartão-postal da “Cidade Maravilhosa”, centenas de pessoas puderam conhecer a exposição organizada pela PRF. Foram expostas viaturas, blindado, motocicletas, cães farejadores, equipamentos tecnológicos, operações especiais e até o helicóptero da instituição esteve no local.

A equipe do Núcleo Regional de Prevenção de Acidentes (NRPA/RJ) realizou uma ação de educação para o trânsito, na qual os visitantes receberam orientações sobre os perigos do trânsito. Crianças de uma escola municipal também estiveram no evento, conheceram a PRF e participaram de ações educativas.

Os visitantes ainda receberam orientações sobre doação de sangue e puderam se vacinar contra a gripe – H1N1. Uma banda e um animador infantil, contratados pelo SINPRF/RJ, animaram a festa e atraíram mais participantes.

O evento foi organizado e coordenado pelo Núcleo Regional de Prevenção de Acidentes (NRPA/RJ), com apoio dos parceiros.

Maio Amarelo

Com o slogan “No trânsito, o sentido é a vida”, em 2019, o Maio Amarelo tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito.

O movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui