ADIADO: As tarifas de pedágio do Sistema MG-050, sob responsabilidade da AB Nascentes das Gerais, foi adiado, de acordo com decisão da Seinfra. Foto: Divulgação

Acordo entre Seinfra e AB Nascentes das Gerais foi decidido na semana, e leva em conta os impactos econômicos causados pelo coronavírus

O reajuste anual das tarifas de pedágio da concessão do sistema MG-050/BR-265/BR-491, previsto para entrar em vigor neste sábado (13), foi adiado por 90 dias, em decisão conjunta entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) e a concessionária AB Nascentes das Gerais.

De acordo com a Seinfra, a medida está alinhada com as ações adotadas pelo Comitê Extraordinário FIN COVID, para tratar e mitigar as consequências fiscais, econômicas e financeiras provocadas pela pandemia, sobretudo para o transporte de pessoas e de cargas, e para os demais usuários, comunidades e municípios atendidos pelas rodovias.

Ainda de acordo com com Seinfra, a tarifa básica, em vigor desde junho do ano passado nas seis praças do sistema MG-050/BR-265/BR-491, permanecerá em R$ 6,20, para veículos de passeio, e o mesmo valor por eixo para veículos comerciais.

De acordo com a Seinfra, todos os serviços e melhorias assumidos em contrato pela concessionária continuarão sendo prestados e realizados, com especial cuidado para as ações de higiene e proteção dos usuários e empregados.

Passados os 90 dias, a previsão é que a tarifa de pedágio seja corrigida utilizando o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) e arredondamentos, conforme previsto no contrato.

O Estradas.com.br entrou em contato com a AB Nascentes das Gerais, e, por meio de sua assessoria de imprensa, obteve a seguinte posição:

Nota da AB Nascentes das Gerais

A AB Nascentes das Gerais informa que, em acordo com a SEINFRA (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais), o reajuste da tarifa de pedágio do Sistema MG-050/BR-265/BR-491, que contratualmente ocorreria em 13 de junho, foi
adiado por 90 dias.

A SEINFRA e a concessionária tomaram esta decisão em razão da atual situação vivida por todos devido à pandemia da Covid-19. Neste cenário, a AB Nascentes das Gerais vem realizando diversas ações e concentrando esforços em proteger seus colaboradores e usuários, como a disponibilização de álcool em gel para todos, máscaras aos
colaboradores, procedimentos de higienizações das instalações e veículos de transportes, além de ações de distribuições de kits de higienes e etiquetas eletrônicas para utilização da pista automática pelos caminhoneiros. O adiamento do reajuste da tarifa é mais uma destas iniciativas em prol dos usuários, comunidades e municípios atendidos pelas suas rodovias da AB Nascentes das Gerais nestes tempos de crise”.

Investimentos e receitas

Desde junho de 2007, quando a concessionária iniciou a administração do sistema MG-050, foram investidos cerca de R$ 1,5 bilhão em obras de ampliação, melhorias na infraestrutura, modernização do sistema operacional e conservação nos 371,4 quilômetros de vias.

Além disso, foram repassados para as prefeituras cerca de R$ 43 milhões em ISSQN – Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza, proveniente da arrecadação do pedágio, gerando receita para os municípios em forma de impostos.

Medidas de prevenção

Como parte das medidas de prevenção e combate ao coronavírus, a concessionária reforçou o apoio aos profissionais da cadeia logística, nas rodovias sob sua responsabilidade.

Desde março, mais de três mil motoristas profissionais passaram pelos postos de atendimento montados pela empresa e receberam kits de alimentação e higiene, além de material informativo sobre a Covid-19.

Para preservar a saúde dos funcionários e usuários, a concessionária também intensificou os protocolos de higienização, disponibilizando álcool 70% nas cabines e demais instalações, e tornando obrigatória a utilização de máscaras de proteção pelos colaboradores.

Concessão

A concessionária AB Nascentes das Gerais administra 371,4 quilômetros de malha viária, abrangendo as rodovias MG-050, BR-491 e BR-265, ligando Juatuba, na região metropolitana de Belo Horizonte, e São Sebastião do Paraíso, na divisa entre Minas e São Paulo. O contrato de concessão, no modelo Parceria Público Privada (PPP), foi iniciado em 2007, com duração de 25 anos.

Com Assessoria de imprensa da Seinfra

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui