AGILIDADE: Mapeamento feito pela concessionária, permite deixar os caminhões-pipa posicionados em locais que favorecem um atendimento com tempo de resposta menor em casos de registros de queimadas. Foto: Divulgação

De acordo com a concessionária Rota do Oeste, responsável pela rodovia, medidas têm como propósito evitar acidentes e garantir a segurança dos usuários

A concessionária Rota do Oeste, responsável pela BR-163/364, no Mato Grosso, implantou nesta semana, um Plano de Ação para prevenir queimadas no trecho sob sua administração.

De acordo com a empresa, as medidas vão de encontro à chegada do período mais seco do ano, quando aumenta a incidência de incêndios no Estado. Entre as ações, está o mapeamento das zonas quentes da rodovia para intervir antecipadamente, que considera também o cenário atual, devido à pandemia do coronavírus, doença respiratória que acomete os pulmões.

Para o gerente de Operações da empresa, Wilson Ferreira, a prática de se antecipar ao período proibitivo das queimadas faz parte do calendário da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), que tem início em 15 de julho e segue até 15 de setembro.

“Neste ano, além de preservar o meio ambiente e garantir a segurança na rodovia, as medidas buscam contribuir com queda na emissão de fumaça, que provoca aumento no número de problemas pulmonares, como asma e bronquite, refletindo em maior busca por unidades de saúde em todo o estado. Além disso, temos uma preocupação a mais diante da pandemia do coronavirus. O cuidado com as margens da rodovia também é uma contribuição com o sistema de saúde neste momento”, explica.

Ações distintas

O Plano de Ação conta com frentes distintas de atuação. Entre elas está a intensificação da limpeza da rodovia, como as roçadas mecânicas e manuais, para manter a vegetação baixa, e construção de aceiros (barreiras físicas que impedem o alastramento das chamas). Os serviços serão mantidos em todo o trecho concessionado, em especial na Rodovia dos Imigrantes, em Várzea Grande (BR-070), em Santo Antônio de Leverger (BR-364) e Sorriso (BR-163), por serem locais que apresentam histórico de focos de incêndio, segundo levantamento da Rota do Oeste.

Outra medida é o reposicionamento estratégico dos cinco caminhões pipa da Concessionária. Além disso, os integrantes passam por treinamento para atuar em pequenos focos de queimadas, em situações iniciais. A Concessionária possui 19 veículos de inspeção de tráfego, todos com abafadores.

“Diante do mapeamento feito, conseguimos deixar os caminhões pipa posicionados em locais que favorecem um atendimento com tempo de resposta menor em casos de registros de queimadas. Destacamos sempre que o combate a incêndios é atribuição do Corpo de Bombeiros. A nossa equipe é preparada para atuar em pequenos focos de fogo”, explica Ferreira.

Há estrutura de comunicação eficaz com o Corpo de Bombeiros para atendimento de incêndio, ocorrências de maiores proporções, visto que a equipe da Concessionária não é habilitada para eventos de grandes proporções. “Nosso contato com a equipe do Corpo de Bombeiros é essencial, pois a atuação rápida evitar que o fogo se espalhe”, diz Ferreira.

Resultados

A época de estiagem do estado de Mato Grosso começa em maio e os as ocorrências costumam aumentar a partir do mês de junho, segundo o Corpo de Bombeiros. Durante o período proibitivo de 2019, Mato Grosso registou um aumento de 87% nos focos de queimadas, segundo o Instituto Centro de Vida (ICV), com base na plataforma do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Os dados da Concessionária apontam que durante o mesmo período, foram registradas 284 ocorrências desta natureza. No entanto, o número de registros no trecho sob concessão não seguiu a mesma proporção de aumento de Mato Grosso, pois foram 43% focos de incêndio a menos que o estado.

O gerente de Operações acredita que ter preparado a rodovia para o período foi importante para ficar abaixo do cenário estadual e considera essencial para o momento delicado em que vivemos. “A ideia é reduzir as chances de um incêndio começar e, caso ele aconteça, estarmos posicionados de forma estratégica para agir com eficiência”, fala.

O motorista contribui com a prevenção de incêndios não jogando lixo na rodovia (desde latas, vidros e bitucas de cigarro; até material combustível, como tecidos sujos de graxa, gasolina, etc.). “É importante que o condutor tenha atenção, pois muitas queimadas se iniciam por causa da ação do ser humano e o ano de 2020 pede cuidado redobrado e conscientização de todos, para que uma atitude inconsequente não seja um agravante para a pandemia”. Vale lembrar que o usuário nunca deve tentar apagar as chamas. O correto é acionar a Concessionária pelo 0800 065 0163, ou ainda, alertar a ocorrência nas praças de pedágio ou nas bases de atendimento ao usuário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui