CARO DEMAIS: Presidente Bolsonaro reclamou do alto valor das tarifas de pedágio no Brasil. Ele disse que os valores serão revistos nas próximas concessões e citou a da Via Dutra (BR-116). Foto: Aderlei de Souza

Presidente disse que valores deverão ser revistos; afirmação foi feita na inauguração de obra na Ponte Rio-Niterói, nesse sábado (15)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado que os preços dos pedágios no Brasil em sua maioria extrapolam o razoável a ser pago. Ele destacou que os contratos com as concessionárias são ajustados pelo IPCA (índice oficial de inflação), mas que os salários dos brasileiros não acompanham a inflação.

“Tenho conversado com o Tarcísio [de Freitas, ministro da Infraestrutura] porque os pedágios muitas vezes, quer dizer, quase todos, extrapolam aquilo que poderia ser o razoável para pagar. Porque no contrato tem reajuste anual de acordo com IPCA. Tenho conversado com Tarcísio se pode colocar no contrato que o reajuste é feito sim, mas quem sabe com 90%, 95%, 80% do IPCA. Porque o salário não acompanha a inflação. Então é pra eu pensar a médio e longo prazo, não só a curto prazo — afirmou o presidente, durante inauguração de obra que vai ligar a ponte Rio-Niterói com a Linha Vermelha, no Rio de Janeiro”.

A afirmação do presidente foi feita ao comentar a concessão da rodovia Presidente Dutra (BR-116), que vence no começo de 2021. Uma nova licitação está em processo junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e deverá ser concluída neste ano.

O presidente voltou a criticar as agências reguladoras e disse que elas representam para o “bem e para o mal”. De acordo com Bolsonaro, sua preocupação é sempre indicar bons nomes para as autarquias que, às vezes, têm mais poder do que um ministério:

“Tem agência que é tão ou mais poderosa que um ministério. Coisa que o povo não sabe o motivo. Obviamente, como é um interesse muito mais político do que técnico, isso é escondido. Espero que a imprensa comece a mostrar as agências para que a população entenda como o destino do Brasil é conduzido.

Investimento

O ministro Tarcísio de Freitas, que também estava presente na inauguração, afirmou que o investimento mostra o acerto do nosso programa de concessões.

“Não havia mais condições de fazer investimentos com o Orçamento da União. Há uma compressão fiscal e uma necessidade de buscar alternativas, que é essa parceria com a inciativa privada. Estamos fazendo um programa de concessões que está sendo extremamente bem-sucedido”.

De acordo com o ministro, o governo promoveu 27 leilões no ano passado e vai começar 2020 fazendo leilão na próxima sexta-feira (21) da Via Dutra. “Tenho certeza que vai ser um leilão concorrido, competitivo, que a gente vai comemorar também. Passamos, recentemente, pela consulta pública da rodovia. Estivemos na cidade do Rio, Angra dos Reis, Volta Redonda, mostrando aquilo que vai acontecer”.

O ministro disse ainda sobre as concessões que serão realizadas como a nova ligação da Rio-Teresópolis, que vai abarcar o Arco Metropolitano do Rio, além da concessão da nova ligação Juiz de Fora-Rio de Janeiro, com a ligação Itaipava-Teresópolis e com trecho da BR-495.

“Se a gente pegar essas três concessões juntas, só no Estado do Rio de Janeiro serão investidos R$ 15 bilhões”, disse Freitas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui