BLOQUEIO TOTAL: Acidente na madrugada bloqueou totalmente a via. A PRF chegou a ameaçar autuar o homem por obstrução de pista. Por volta das 10h, houve um acordo para a retirada do veículo. Foto: Divulgação

Veículo tombou e provocou bloqueio nos dois sentidos da rodovia; falta de guincho especial atrasou a remoção

Uma acidente na BR-290, no km 195 , por volta de 2h30, nesta quinta-feira (16), no Vale do Rio Pardo, provocou a interrupção total da pista. O tombamento foi no trecho entre Minas do Leão e Pantano Grande (RS), e interrompeu o trânsito nos dois sentidos da estrada por quase oito horas.

A carreta começou a ser retirada pouco antes das 10 horas e o trânsito já foi liberado. Às 11 horas, ainda havia lentidão no trecho.

O condutor do veículo, Ricardo da Cruz Barbosa, 41 anos, ficou ferido e foi encaminhado ao hospital. O homem – que seguia para Camaquã, no sul do Estado – não corre risco de vida.

Demora para remoção da carreta

O dono da carreta, Ildo Flugel, 29 anos, afirma que ligou durante a madrugada para a PRF e que não havia guincho para fazer a remoção do veículo. A corporação teria oferecido contratar uma retroescavadeira para “arrastar” o caminhão e a carga, o que não foi aceito pelo proprietário.

A PRF chegou a ameaçar autuar o homem por obstrução de pista. Por volta das 10h, houve um acordo para a retirada do veículo.

De acordo com o chefe da comunicação da PRF, agente Cássio Garcez, a corporação não tem estrutura de guincho pesado. A remoção acabou sendo feita por um trator de uma fazenda próxima.

Transtornos na rodovia

O motorista de um ônibus que saiu às 12h30, de quarta-feira (15) de Buenos Aires, na Argentina, com 14 passageiros, já aguardava há mais de quatro horas na pista. Segundo ele, o coletivo deveria ter chegado às 7h30, desta quinta em Porto Alegre.

— Pessoal perdeu compromisso, perdeu voo e tudo mais com esse transtorno — disse Rodrigo Ritter.

A enfermeira Gisele Cvarnoday, 37 anos, mora em Cuiabá e está de férias no Sul. Ela visitou parentes em Buenos Aires e precisa pegar um ônibus ao meio-dia em Frederico Westphalen.

— Ave Maria se eu perder esse ônibus. O outro depois só às 22h — afirmou.

FALTA DE ATITUDE: Usuários reclamaram da falta de atitude das autoridades no que diz respeito à desobstrução da rodovia. Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui