Moradores da região atearam fogo em pneus e madeiras impedindo a passagem de veículos, em protesto contra a morte de Leandro de Paula Almeida, de 28 anos

Um grupo de manifestantes interditou o trecho da Rodovia do Sol que dá acesso ao bairro 23 de Maio nesta segunda-feira (26), no município de Vila Velha. Os moradores atearam fogo em pneus e madeiras, impedindo a passagem de veículos, em protesto contra a morte de Leandro de Paula Almeida, de 28 anos.

Populares, que preferiram não se identificar, disseram que homens armados determinaram toque de recolher, em decorrência da morte de Leandro. Segundo a Polícia Militar, Leandro e outro homem tentaram fugir de uma abordagem, na noite do último domingo (25). Durante a perseguição, um deles teria apontado uma arma para os policiais, que dispararam.

A polícia afirma que, no momento em que Leandro foi encontrado ferido, um revólver calibre 38, com quatro munições intactas e duas deflagradas, estava perto dele. Contudo, a família rejeita essa versão e afirma que Leandro foi morto covardemente.

A manifestação contra a morte de Leandro começou ainda na manhã desta segunda. A ação foi acompanhada por mais de 20 policiais militares e por agentes da Guarda Municipal de Vila Velha. A Companhia Independente de Missões Especiais (Cimesp) foi acionada para desinterditar a rodovia. O Batalhão de Choque utilizou bombas de efeito moral.

Por volta de 14h30, o Batalhão de Choque já havia dispersado completamento o protesto e solicitou a presença do Corpo de Bombeiros para apagar as chamas. Policiais afirmaram à reportagem que ouviram tiros vindos do interior do bairro.

Com a suspeita de que havia pessoas armadas entre os manifestantes, a Polícia Militar fez buscas pela região. Todas as equipes que estavam acompanhando o protesto foram direcionadas para o interior do bairro 23 de Maio. O apoio do Corpo de Bombeiros não foi necessário, pois o fogo se extinguiu e o que restou da barricada foi removido pelos policiais.

Comércios e serviços públicos prejudicados

O protesto também atingiu comércio e serviços públicos nos bairros 23 de Maio e Ulisses Guimarães, que são vizinhos. Lojas não abriram e, durante a tarde, um ônibus foi apedrejado quando passava por 23 de Maio. Segundo o motorista do coletivo, os vândalos se aproximaram a pé. Ele abandonou o veículo e correu, juntamente com os passageiros.

Segundo a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb), dois ônibus do Sistema Transcol foram apedrejados nesta segunda-feira (26), na região de Ulisses Guimarães. Um ônibus da viação Sanremo também foi apedrejado no bairro. De acordo com a Ceturb, os coletivos continuam realizando o trajeto normalmente, sem parar nos pontos finais.

No entanto, a reportagem no local constatou que os coletivos que deveriam circular pelo bairro estão deixando os passageiros na rodovia, que seguiam para as casas a pé, enquanto o ônibus manobrava e retornava pela rodovia.

Fonte: Folha Vitoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui