SOB SUSPEITA: O Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), em conjunto, deflagraram a denominada Operação Mão Dupla, destinada a combater o desvio de verbas públicas destinadas à manutenção e recuperação de trechos da rodovia BR-364, em Porto Velho (RO) e outros crimes relacionados.. Foto: Divulgação

Operação Mão Dupla foi deflagrada ontem (10), com o cumprimento de seis mandados de prisão e dez de busca e apreensão

Na manhã dessa quarta-feira (10), o Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), em conjunto, deflagraram a denominada Operação Mão Dupla, destinada a combater o desvio de verbas públicas destinadas à manutenção e recuperação de trechos da rodovia BR-364, em Porto Velho (RO) e outros crimes relacionados.

Há suspeita de que servidores públicos da Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Rondônia tenham determinado pagamentos com base em medições apresentadas pela empresa investigada que continham graves irregularidades, notadamente divergências entre a qualidade e a quantidade de material previstas nos contratos e o que foi realmente realizado. Verificou-se, por exemplo, que se pagou por cobertura asfáltica de 25 centímetros de espessura, quando ela possuía, em verdade, apenas 2 centímetros.

Os contratos sob suspeita envolvem cifras superiores a R$ 186 milhões, dos quais cerca de R$ 35 milhões já teriam sido pagos pelo Dnit à empresa investigada.

Além dos cinco mandados de prisão temporária e um de prisão preventiva, foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão em Rondônia e Acre. Também foram deferidos os pedidos de suspensão dos pagamentos devidos pelo Dnit em Rondônia à empresa investigada e de bloqueio judicial de bens dos envolvidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui