O tempo quente e seco elevou o número de focos de queimadas nas margens da BR-163 em Mato Grosso em mais de 163%. A média diária de ocorrências registrada pelo Centro de Controle Operacional (CCO) da Concessionária Rota do Oeste passou de 1,66 entre os meses de março e junho para 4,38 entre os dias 15 de julho e 15 agosto, período em que a queima é proibida no Estado. Nos últimos 30 dias, 140 focos foram registrados.

Assim que um foco é identificado pela equipe de inspeção ou denunciado por meio de 0800, as equipes dão início aos trabalhos para conter as chamas e evitar perder o controle do incêndio. O gerente de Tráfego da Concessionária, Fernando Milléo, explica que quando a viatura de inspeção encontra um foco pequeno, imediatamente o operador comunica ao CCO e tenta eliminá-lo com o uso de abafador até a chegada do caminhão pipa. “Esta primeira ação de combate é importante para evitar que o incêndio ganhe grandes proporções”.

Ao todo, a Rota do Oeste disponibiliza cinco caminhões pipa ao longo dos 850 quilômetros sob concessão, um a cada 170 quilômetros de rodovia. Mesmo assim, quando o foco é extenso ou próximo a regiões povoadas, o CCO também aciona o Corpo de Bombeiros para ajudar no atendimento.

Além de queimar a vegetação e poluir o ar, o gerente Fernando Milléo destaca que incêndios nas margens de rodovia também oferecem risco para quem trafega. “Geralmente a fumaça invade a pista e compromete a visibilidade do condutor. Neste caso, a primeira recomendação é ligar o pisca-alerta e procurar um local seguro para estacionar”. Milléo ainda reforça que o carro nunca deve ficar parado sobre a pista de rolamento. “Outros veículos podem vir e, por não terem visibilidade, podem acabar provocando uma colisão”.

Prevenção

Desde que assumiu a BR-163, a Rota do Oeste deu início à conserva da rodovia, conjunto de serviços que incluem sinalização, limpeza e também os aceiros (faixas livres de vegetação) nas laterais da pista. São 479 quilômetros de rodovia que passam por manutenção constante dos dois lados da rodovia, totalizando 958 quilômetros de faixa de domínio limpos.

Nestes locais, onde a conserva está sob responsabilidade da Rota do Oeste, o número de ocorrência de focos de queimadas é quase 70% menor do que nos outros trechos. No último mês, 41, do total de 140, ocorrências foram registradas nestes locais.

Fonte: Ascom

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui