A equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) estará recebendo dentro dos próximos dias do Ministério dos..

A equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) estará recebendo dentro dos próximos dias do Ministério dos Transportes o projeto de concessão da BR-364, importante rodovia para o crescimento do agronegócio em Rondônia. Essa semana, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Valter Casimiro, se reuniu com a equipe de transição do presidente eleito e apresentou as demandas da pasta.

Uma segunda reunião está prevista para acontecer na próxima semana e será de grande importância para discutir o futuro da rodovia federal. A rodovia federal nasceu com o propósito de integrar o Brasil para não entregar a Amazônia. Foi através dessa rodovia que chegaram os primeiros colonizadores no estado de Rondônia e hoje a BR-364 é importante para escoamento de grãos do sul de Rondônia e parte do Mato Grosso.

O ex-ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, autorizou em 2015, por meio de portaria, empresas privadas a realizarem estudos técnicos de viabilidade para a concessão da BR-364 no trecho entre Porto Velho (RO) e Comodoro (MT). Em 2016, o estudo fez parte do projeto Programa de Investimentos e Logística (PIL), do Ministério dos Transportes.

Em decorrência do momento político e econômico que o Brasil enfrentou nesse período, várias obras e projetos de concessões foram paralisados ou passaram por ajustes. Empresas que manifestaram interesse em participar dos estudos acabaram abandonando o projeto e não houve empresa interessada em assumir a concessão, sob argumento que seria inviável.

A BR foi a responsável em 2015 por 111 mortes ao longo de mais de 1 mil quilômetros de estradas em território rondoniense, além de resultar em mais de dois mil acidentes no trecho entre o Vilhena, sul de Rondônia, até o Município de Porto Velho. A maioria dos acidentes envolve colisão frontal entre caminhões e veículos de pequeno porte, conforme constatou levantamento feito pela Polícia Rodoviária Federal.

Hoje a BR-364 não tem capacidade para receber a quantidade de caminhões que trafegam diariamente levando produtos para municípios de Rondônia, Acre e parte do sul do Amazonas. A situação se complica ainda mais devido a chegada do período das chuvas na região nesta época do ano. Não há balança para o controle de cargas e os caminhões circulam com mercadoria acima do peso.

As demandas de Rondônia na área do Transporte são grandes. A finalização da obra da ponte no rio Madeira, em Abunã, segue em ritmo lento e a previsão é de concluir a obra somente no final de 2019. É necessário um esforço concentrado das bancadas de Rondônia e Acre.

Fonte: www.diariodaamazonia.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui