NÃO AO PEDÁGIO: Projeto do deputado Alysson Lima que revoga a lei para instalação de outros pedágios no estado foi aprovado em segunda votação, nesta terça-feira (15), na AL de Goiás. Foto: Divulgação

De acordo com a sessão ordinária desta terça-feira (15), projeto do deputado Alysson Lima foi aprovado em segunda votação

A Assembleia Legislativa de Goiás aprovou, em segunda votação, nesta terça-feira (15), o projeto de lei do deputado Alysson Lima, que revoga a Lei nº 19.999/18, que autoriza a concessão para a cobrança de pedágio em seis rodovias estaduais. No entanto, Alysson avalia que a matéria deve ser vetada pelo governador Ronaldo Caiado.

De acordo com o deputado, caso seja vetado, ele ainda não tem maioria para a derrubada, mas há grande chances de conquistar 22 favoráveis a seu texto. “Ao longo da negociação política  contei 18 deputados que estão à favor do projeto”, diz. “Eu não tenho a maioria, mas dá para conversar com três ou quatro deputados e derrubar o veto do governador. Depois vamos construir um caminho de diálogo caso o governo insista em pedagiar as rodovias goianas”, explica.

O parlamentar disse ainda que a maioria das rodovias que serão pedagiadas passaram por investimentos milionários feitos pelo Estado. “Se o Estado teve condições de gastar valores exorbitantes para a construção, duplicação e reforma das vias, nos resta entender por que não teria condições de administrar e dar manutenção?”, indaga.

Alysson diz que não há interesse por parte das concessionárias de pedagiar no interior a GO 414, por exemplo, no extremo norte do Estado, mas em pedagiar a região metropolitana de Goiânia, onde seriam afetadas 2,5 milhões de pessoas.

Na semana passada, o texto chegou a ser colocado em pauta, mas acabou sendo retirado por orientação do deputado Cláudio Meirelles que via articulação da base governista em derrubar o projeto de Alysson.

RECUPERADA: A GO-020 (foto) é uma das rodovias que o governo goiano pretende transferir à iniciativa privada. O projeto do deputado Alysson Lima foi proposto face ao contrassenso do governo em investir em diversas estradas para depois concedê-las à iniciativa privada com a instalação de pedágios. “Se o governo teve dinheiro para recuperar todas essas rodovias, por que então não as mantêm?”, pergunta Lima.

Concessão

Entre as rodovias a serem exploradas estão a GO-070, trecho Goiânia/Goiás; GO-010, trecho Goiânia/entroncamento GO-330; GO-020/330, trecho Goiânia/Cristianópolis/Pires do Rio/Catalão; GO-060, trecho Goiânia/São Luís de Montes Belos/Iporá/Piranhas; GO-080, Goiânia/São Francisco de Goiás (entroncamento BR-153) e GO-213, trecho Morrinhos/Caldas Novas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui