Em mais uma audiência pública a ANTT apresentou os cenários para ampliar a concessão da Dutra ou aumentar substancialmente o pedágio para com isso viabilizar obras importantes, dentre elas a nova descida (subida) da Serra das Araras. A ANTT apresenta 5 cenários, inclusive a ampliação da concessão por mais 16 anos. No caso de não aumentar o período de concessão a tarifa de pedágio passaria dos atuais R$ 12,70 para R$ 18,60. O que a ANTT não informa a sociedade é que a descida da Serra das Araras fazia parte do contrato original de concessão mas não foi cumprido. Omite também a possibilidade de esperarmos o fim do contrato para que outra concessionária assuma o trecho, ou seja, querem entregar para o grupo CCR de qualquer forma.Importante lembrar que algumas das sócias do Grupo CCR estão envolvidas na Lava Jato.É preciso que a sociedade participe e reflita sobre isso, caso contrário, vão ter apenas a oportunidade de reclamar e pagar.

Lei o comunicado da ANTT e veja como participar. Você pode ser contra ou a favor dos cenários. Apresentar sugestões, enfim, participar de várias formas.

Clique aqui para participar

COMUNICADO DA ANTT

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apresentou esta semana, em sessão pública realizada em São Paulo (SP), os estudos que identificaram, segundo a Agência,  a necessidade de inclusão de novos investimentos no contrato de concessão da Concessionária NovaDutra, responsável pela BR-116/RJ/SP, previstos no Plano de Investimento Logística (PIL) 2015. O valor estimado a partir dos estudos pode chegar a um investimento de R$ 3,4 bilhões, de acordo com os cenários apresentados. A obra com maior destaque é a implantação de nova pista na Serra das Araras, no município de Piraí (km 219,2 ao 227,2 da BR-116/RJ), com custo estimado em R$ 1,7 bilhão.

cenarios (2)

Também estão na lista, entre outras obras, o trevo de acesso à avenida Jacu-Pêssego e a implantação de via marginal entre os km 210,6 e 212, com previsão de investimentos de R$ 24,7 milhões e de R$ 41,1 milhões respectivamente, ambos no município de Guarulhos/SP. Em Nova Iguaçu/RJ, a proposta é de implantação de vias marginais nos trechos entre os km 176,0 e 178,6, 178,5 e 180,2, 177,9 e 180,2, com um investimento de aproximadamente R$ 244 milhões.

Reequilíbrio econômico-financeiro – De acordo com o contrato de concessão firmado com a NovaDutra, a recomposição do equilíbrio econômico-financeiro poderá ser realizada por aumento da tarifa de pedágio, extensão de prazo ou aporte de recursos. No entanto, considerando os ajustes fiscais atualmente presentes, serão avaliadas, preferencialmente, as duas primeiras opções de recomposição.
A proposta apresenta cinco cenários que preveem investimentos que vão de R$ 1,7 a R$ 3,4 bilhões. O cenário 1, por exemplo, prevê a inclusão apenas da obra da Serra das Araras. Nesse contexto, caso o aumento de tarifa seja a forma de equilíbrio contratual, o maior valor da tarifa de pedágio, que atualmente é de R$ 12,70 para veículos de categoria 1, atingiria o montante de R$ 18,60. Se a forma escolhida for a extensão de prazo, nesse mesmo cenário o resultado seria de 6 anos e 2 meses adicionais de concessão.
Para conhecer os demais cenários de investimento e as formas de reequilíbrio, veja as tabelas anexas.
Audiência – Cerca de 90 pessoas estiveram presentes à primeira sessão da Audiência Pública de nº 005/2016 para ouvir sugestões e contribuições à proposta de inclusão.

reequilibrio (2)
Os interessados em enviar contribuições à ANTT podem fazê-lo neste endereço eletrônico até as 18h (horário de Brasília) do dia 22 de abril de 2016. A próxima sessão pública ocorrerá no dia 7 de abril, no Rio de Janeiro.

SERVIÇO
Rio de Janeiro
Data: 7 de abril de 2016
Horário: das 14h às 18h
Local: Salão de eventos da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ)
Endereço: Rua da Candelária, nº 9 – 14º andar – Centro – Rio de Janeiro/RJ
Capacidade: 200 lugares

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui