FACILIDADES: O Pega Carga, aplicativo para caminhoneiros autônomos, constatou a existência de quatro pontos fundamentais para valorizar os deslocamentos em 2021. Foto: Aderlei de Souza/Ilustrativa

De acordo com os idealizadores, Pega Carga possibilitar aos caminhoneiros viagens cada vez mais valorizadas

O Pega Carga, aplicativo para caminhoneiros autônomos, analisou o desempenho das viagens de frete mais bem avaliadas em 2020 e, com base no perfil dos 40 mil caminhoneiros cadastrados na plataforma da startup brasileira, constatou a existência de quatro pontos fundamentais para valorizar os deslocamentos em 2021.

De acordo com o porta-voz, Bernardo Lage, o serviço via celular não promove o chamado leilão reverso do frete, o que estimula uma interação eficiente e sem intermediários por parte dos caminhoneiros e das transportadoras.

Ainda de acordo com Lage, o aplicativo – que é gratuito e sem burocracia – estabelece uma ligação entre ambos via aplicativo e, por meio do compartilhamento de informações e geolocalização, permite a avaliação mútua, fundamental para a contratação rápida e segura de um serviço de transporte com alto valor agregado.

Segundo Lage, o aplicativo é remunerado por meio de oferta de produtos específicos os caminhoneiros. A partir daí a startup é monetizada em percentuais de vendas. Há também a exploração de propagandas e espaços de mídia para fornecedores interessados em ofertar produtos e serviços aos caminhoneiros. Por fim, o Pega Carga também está avançando com a instituição de uma fintech, com linha de crédito e seguros customizados para caminhoneiro e transportadoras.
 

Devido a essas qualidades, o Pega Carga registrou em 2020 a utilização semanal de 71% dos usuários, mesmo com a pandemia do coronavírus afetando toda a cadeia produtiva no Brasil.

Veja os pontos fundamentais para conseguir bons valores pela sua corrida de frete, de acordo com o porta-voz do aplicativo, Bernardo Lage.

VALORIZAR: De acordo com o porta-voz, Bernardo Lage (foto), o serviço via celular não promove o chamado leilão reverso do frete, o que estimula uma interação eficiente e sem intermediários por parte dos caminhoneiros e das transportadoras.

1 – Muito além do valor

Um frete valorizado não é só precificação. É um frete no qual a logística de viagem é otimizada. Por exemplo, quando o caminhoneiro tem um frete de ida e, em muitos casos, ainda não tem o frete de retorno, ao chegar no destino ele acaba aceitando uma contratação com um valor mais baixo para não voltar vazio e não ter prejuízo. Mas, no fim das contas, ele acaba tendo um frete desvalorizado no retorno, com a ideia de que “é melhor alguma coisa do que nada”.

No aplicativo Pega Carga existe uma função que permite ao caminhoneiro inserir a informação que está indo de determinada cidade para outra e isso gerar um alerta para as transportadoras interessadas em contratá-lo. Exemplo: se o motorista sair do Rio de Janeiro e partir para São Paulo. Quando essa informação é compartilhada, as transportadoras de São Paulo que buscam um prestador que leve determinada carga para o Rio de Janeiro já começam a verificar dia, horário e característica do caminhão que poderá fazer o serviço.

E aí esse caminhoneiro já abre a oportunidade de ter um frete de retorno, já contratado, antes dele sair ou durante o trajeto dele. Então, valorizar o frete é ter um frete de retorno com o valor adequado já contratado. E o Pega Carga permite isso.

2 – Confiança

A segurança do aplicativo também valoriza o frete. A plataforma é segura, pois não existe exposição pública da carga, exposição da rota e existe a eliminação do intermediário ou atravessador de carga. O Pega Carga promove contato direto entre transportadora e caminhoneiro, isso permite que o valor de frete dentro da plataforma seja maior do que os dos demais lugares. Eliminando o atravessador é possível gerar mais receita para o caminhoneiro e menos custo para a transportadora. E aí o frete é valorizado pelos dois lados.

3 – Correção

O caminhoneiro deve manter suas informações em dia. O cadastro da ANTT, todos os seus certificados e documentos, a permissão de transporte de cargas, etc. Isso é algo essencial para que o motorista consiga bons fretes. Além disso, é preciso seguir focado na qualidade, com a prestação de serviço adequado, o que vai fazer com que ele tenha uma boa avaliação no aplicativo.

Assim, as transportadoras vão valorizar mais e vão reconhecer mais aqueles caminhoneiros que dentro da plataforma tem uma avaliação melhor por seus clientes. Então, quando ele tem uma avaliação melhor, seja porque ele cumpriu o tempo de entrega, seja porque ele está com a documentação em ordem, seja porque não teve nenhum problema durante a viagem, o caminhoneiro aumenta a possibilidade de receber um valor melhor.

4 – Atualização

Além do cadastro, o caminhoneiro precisa ter atenção não só à atualização dos dados pessoais no aplicativo, como também ao cadastro do veículo, do equipamento, com os insumos que dispõe. Se o motorista tem um caminhão com todas as informações necessárias para ser apresentado às transportadoras, com todas as vantagens que pode ofertar para aquele transporte e ampliar o leque. Isso aumenta as oportunidades. Em uma negociação direta com o caminhoneiro, com a transportadora, o frete é valorizado.

É sempre bom que o usuário explique qual é o modelo de caminhão, quais são as cargas que transporta, a capacidade de carga, o ano e modelo do caminhão etc. Enfim, quanto mais informações atualizadas ele tiver na plataforma, mais chances de obter um frete melhor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui