MAIS RAPIDEZ: Sistema Anchieta-Imigrantes adota nova forma de atender ao usuário das rodovias. Trata-se de uma motocicleta, que tem um baú acoplado para resolver pequenos problemas no SAI. Fotos: Divulgação/Ecovias

De acordo com a Ecovias, novo recurso é inédito para essa finalidade e é usado para o ciclo de inspeção e socorros mecânicos. Em um mês, foram feitos 205 atendimentos

Para deixar o atendimento dos usuários do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) ainda mais rápido e eficiente, a concessionária Ecovias, responsável pelo SAI, acaba de incluir uma moto com semirreboque na sua frota de recursos operacionais. A solução, inédita para esse tipo de atendimento nas rodovias do Brasil, é capaz de realizar ciclos de inspeção viária e socorro mecânico básico.

“A moto tem a mobilidade como principal característica, por isso consegue chegar mais fácil e rapidamente nos locais em que os motoristas precisam do primeiro apoio mecânico em seus veículos”, explica o coordenador de Tráfego, Márcio Vono.

Em fase de testes na rodovia, desde o início de setembro, a moto da Ecovias já realizou 205 atendimentos aos usuários do SAI e mostrou 100% de eficiência em mais da metade dos casos, (63%). Ou seja, graças ao equipamento, rapidez e mobilidade, foi possível prestar o auxílio necessário para o motorista seguir viagem tranquilamente.

Do total de atendimentos realizados por ela, 85% foram concluídos no chamado tempo zero, ou seja, aqueles atendimentos em que o motorista não precisou entrar em contato com o canal de emergência da concessionária para receber apoio na rodovia.

Equipada com um semirreboque que tem a função de transportar cargas acomodadas em compartimento fechado, a motocicleta é carregada com um kit de ferramentas que inclui: cones retráteis; chaves de precisão e de rodas; alicates; macaco hidráulico; conectores Nipe de engate rápido e carregador portátil de bateria veicular.

RAPIDEZ É DIFERENCIAL: Graças à rapidez e à mobilidade, novo equipamento prestou 205 auxílios no primeiro mês de operação em todo o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI).

O projeto foi desenvolvido em parceria com empresas privadas, e possui todas as certificações que garantem a segurança da composição como ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e Inmetro, que realizou testes rigorosos de critérios técnicos, além do certificado do Denatram, órgão máximo executivo do Sistema Nacional de Trânsito – SNT, que afirma que a moto está adequada à legislação de trânsito brasileiro; e do INPI, de Patente de Invenção, que qualifica o produto como: Novidade, Atividade Inventiva de conceito inovador e Aplicação Industrial, por um período de 20 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui