O número de feridos nas rodovias federais também já é maior, apesar do relatório ser parcial: foram 174 vítimas, número superior ao registrado nos carnavais dos dois anos anteriores – 167 em 2017 e 165 em 2016.

Já na BR-070, o motorista de um carro de passeio, com placas de Ilha Solteira (SP), bateu na traseira de um ônibus escolar em Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, na sexta-feira (9).

Apesar da operação de Carnaval da Polícia Rodoviária Federal (PRF) terminar apenas nesta quarta-feira de cinzas, as autoridades responsáveis pelas rodovias do Estado já fazem avaliações a partir dos relatórios preliminares em Santa Catarina.

Nenhum acidente com morte foi registrado nas rodovias federais do Mato Grosso do Sul, entretanto pelo menos uma pessoa morreu após ser socorrida.

A PM fiscalizou mais de 37 mil veículos, sendo que 11,8 mil motoristas foram submetidos ao teste do bafômetro. No Cinema Rodoviário motoristas são convidados para uma sessão, onde recebem orientações sobre condutas e principais causas de acidentes.

Nos casos mais graves, os motoristas ainda podem ter o direito de dirigir suspenso. O excesso de velocidade foi o principal motivo das autuações, fator responsável por 7.170 multas nesses quatro dias do feriadão e Carnaval. O efetivo de policiais que atuou na Operação Carnaval este ano foi 30% maior que em 2017, informou a PRF que não divulga os números absolutos “por questões estratégicas”.

Pausas para descanso – O condutor deve programar paradas a cada 3 horas.

Cinto de segurança – Use sempre o cinto de segurança, este equipamento é obrigatório para todos os ocupantes do veículo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui