DETIDO: Caminhoneiro é detido depois de passar mais de 400 vezes no pedágio de Itaqua sem pagar as tarifas. Foto: Reprodução/TV diário

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), caminhão VW não paga as tarifas desde janeiro deste ano. Diariamente, faz quatro passagens em Itaquaquecetuba, entre ida e volta

Um motorista de caminhão foi flagrado e detido por passar mais de 400 vezes no pedágio de Itaquaquecetuba, na Rodovia Ayrton Senna da Silva (SP-070), no Alto do Tietê, em São Paulo, sem pagar as tarifas, de acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv).

Ainda de acordo com a Corporação, essa infração de trânsito é considerada grave. O caminhoneiro foi detido na tarde de segunda-feira (27), pela equipe da PMRv, na Rodovia Mogi-Dutra (SP-088).

Segundo os policiais, o caminhão VW ainda estava com as marcas do impacto das cancelas das cabines de cobrança automática do pedágio. Duas vezes por dia, o veículo carregava na Zona Leste da capital e seguia para fazer entregas em Mogi das Cruzes e Suzano.

Conforme os policiais, o caminhoneiro passava quatro vezes pela praça de pedágio de Itaquaquecetuba (SP) sem pagar a tarifa, uma infração grave conhecida como evasão de pedágio. “Ela constitui uma infração grave punível com uma multa de R$ 195 e cinco pontos na habilitação do condutor para cada infração cometida”, explica o tenente da PMRv, Sílvio Rodrigues.

De acordo com as imagens de câmeras de monitoramento da concessionária Ecopistas, o veículo passava em velocidade acima do permitido (40km/h). Entre janeiro de 2020 para cá, ainda segundo a polícia, o mesmo veículo deixou de pagar o pedágio mais de 400 vezes. Um prejuízo para a concessionária de quase R$ 50 mil.

Boletim de Ocorrência

Diante do caso, em 31 de agosto último, a concessionária registrou Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia de Itaquaquecetuba. Desde então, o caminhão passou a ser monitorado pela PMRv. O veículo também foi bloqueado no sistema da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp).

Segundo a PMRv, o caso foi caracterizado como estelionato. Nessa segunda-feira, os policiais apreenderam o veículo durante a evasão, na caçamba 50 toneladas de areia. O condutor contou que uma das proprietárias da carreta o orientou a nunca parar no pedágio e fazer o pagamento.

Ainda segundo os policiais, já existe um inquérito aberto na delegacia de Itaquaquecetuba. Por isso, esse crime de trânsito não foi considerado flagrante. O motorista não ficou preso nem precisou pagar fiança. O caminhão foi apreendido.

Com informações do G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui