FALTA INVESTIMENTO: Parlamentares e demais autoridades participaram de audiência pública nessa terça-feira (24), onde reivindicaram do Governo Federal a conclusão de trechos das rodovias Cuiabá-Santarém, a BR-163 (foto), e da Transamazônica, a BR-230, iniciadas no período da ditadura militar, ainda nos anos 1970, e que até hoje estão inacabadas. Foto: Divulgação

Tema foi debatido em audiência pública da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia

Os deputados federais e estaduais, os prefeitos e os vereadores do Pará e do Amazonas cobraram investimentos da União para projetos de infraestrutura de transportes na Região Norte, durante audiência da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia, realizada na terça-feira (24), na Câmara dos Deputados.

A maior preocupação dos parlamentares e demais convidados é com a conclusão de trechos das rodovias Cuiabá-Santarém, a BR-163, e da Transamazônica, a BR-230, iniciadas no período da ditadura militar, ainda nos anos 1970, e até hoje inacabadas.

De acordo com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), general Antônio Leite dos Santos Filho, os problemas são a falta de recursos e as dificuldades com o licenciamento ambiental. “Há entraves ou impasses para a continuidade das obras”, disse.

Santos Filho disse ainda que a falta de orçamento específico para os empreendimentos lançam a conclusão de alguns trechos das estradas para 2021 ou 2022. Já os licenciamentos ambientais, ressaltou, são mais complexos devido às peculiaridades da região, cheia de rios e selvas, bem como às autorizações especiais exigidas para a passagem dessas estradas por áreas indígenas.

Ainda de acordo com o general Santos Filho, as obras incluem, entre outras, a substituição de pontes de madeira por outras de concreto, a pavimentação de trechos que podem ser retomadas pelas matas ou mesmo a repavimentação de áreas que são destruídas pelas fortes chuvas da região, com erosões continuadas das estradas.

Região estratégica

Um dos idealizadores do debate, o deputado Júnior Ferrari lembrou o slogan do período em que a Transamazônica e a Cuiabá-Santarém começaram a ser construídas – “Integrar para não entregar” – e destacou a importância de se investir mais no Norte do País.  “O Pará e o Amazonas correspondem a 30% do território brasileiro. Tem de haver um olhar realmente diferenciado para essa região.”

Região rica em minérios, madeiras nobres e recursos hidrelétricos, o Norte  também concentra as maiores fronteiras do Brasil, por onde passam o tráfico de armas e de drogas, acrescentou o parlamentar.

Ação conjunta

Os deputados da Comissão de Integração Nacional propuseram uma ação conjunta com prefeitos, vereadores e deputados estaduais para conseguir destravar os investimentos e projetos de infraestrutura de transportes na região Norte.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui