É DA CCR: Novamente, o Grupo CCR - que já detém 10 concessões de rodovias no Brasil, num total de 3,7 mil quilômetros - vence outro leilão. Desta vez, o lote envolve a BR-101/SC, com 220 quilômetros de extensão. O grupo ofereceu tarifa de pedágio a R$ 1,97, quase três vezes abaixo do valor esperado. Foto: Divulgação

Leilão da BR-101/SC acaba de confirmar a empresa como vencedora do certame; curiosamente, esse mesmo grupo entrou na justiça, há poucos dias, pedindo para não baixar os valores das tarifas na Via Dutra (BR-116)

O grupo CCR vai comandar mais um trecho rodoviário no país. Agora, há pouco, na B3, em São Paulo, o leilão da Rodovia BR-101/SC foi vencido pela empresa com valor de tarifa a R$1,9712.

De acorco com o edital, a nova concessionária irá administrar o trecho da rodovia em Santa Catarina, entre Paulo Lopes até a fronteira com o Rio Grande do Sul.

O grupo CCR PROPÔS cobrar pedágio de R$ 1,9712 contra R$ 2,5116 e R$ 4,35985 das concorrentes no leilão, respectivamente, o grupo Ecorodovias e o Consórcio Way.

Curiosamente, a vitória do Grupo CCR ocorre poucos dias após entrar na Justiça contra a redução de pedágio praticado na Dutra, onde cobra atualmente R$ 15,20.

A empresa já ganhou recentemente uma concessão no Rio Grande do Sul, onde administra por meio da concessionária ViaSul, 473 quilômetros de rodovias, inclusive a continuação da BR-101/RS do trecho vencido hoje, entre a divisa SC/RS até o entroncamento com a BR-290 (Osório).

Conforme consta no edital, o trecho objeto da Concessão compreende 220,420 km de extensão em pista dupla, formado por segmento da Rodovia BR-101 no Estado de Santa Catarina, entre o município de Paulo Lopes/SC, no início da ponte sobre o Rio da Madre (km 244+680) e a divisa entre os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, no município de Passo de Torres/SC, início da Ponte sobre o Rio Mampituba (km 465+100).

Serão quatro praças de pedágio no trecho e o deságio foi de 62% em relação ao valor máximo de R$ 5,19 previsto no edital. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, comemorou o resultado e disse que as propostas foram próximas, num sinal de que o edital teria sido bem feito.

Entretanto, Freitas não explicou o critério para considerar próximas as tarifas: R$ 5,19 (Governo), R$ 2,51 (Grupo Ecorodovias, segunda colocada), R$ 4,36 (Consórcio Way, terceira colocada) e R$ 1,97 (vencedora). Afinal, o máximo que o governo aceitava era R$ 5,19 e o vencedor aceitou cobrar 2,6 vezes menos.

Trecho

O trecho concedido tem 220,42 quilômetros de extensão e passa pelos municípios catarinenses de Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Pescaria Brava, Capivari de Baixo, Tubarão, Treze de Maio, Sangão, Içara, Jaguaruna, Criciúma, Maracajá, Araranguá, Sombrio, Santa Rosa do Sul e São João do Sul.

Investimentos

De acordo com o edital, a concessão da BR-101/SC deve receber R$3,376 bilhões em investimentos e a estimativa de R$ 3,99 bilhões para custos operacionais (conservação, operação e monitoramento) nos 30 anos de duração da concessão.

Veja o cronograma, mapa e edital clicando aqui

1 COMENTÁRIO

  1. Resta saber por quanto tempo dura este valor de 1.97 ?
    E qual a porcentagem de reajuste por ano eles vão cobrar do povo ?

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui