OBRAS EMERGENCIAIS: Comitê de crise para desobstrução das vias nos trechos da BR-101 de Ubatuba (SP), Angra dos Reis (RJ), Mangaratiba (RJ) e Paraty (RJ) vai garantir obras emergenciais até o fim deste ano. Foto: Divulgação/ANTT

De acordo com o relatório apresentado pela concessionária RioSP, responsável pela rodovia, foi aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), após encontro entre

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) se reuniu com integrantes da concessionária CCR RioSP para uma avaliação dos resultados das obras emergenciais na Rodovia Rio-Santos (BR-101), no trecho entre o Rio de Janeiro e São Paulo (SP), após o impacto das chuvas, entre os meses de janeiro e maio deste ano.

De acordo com a ANTT, na ocasião, houve a instalação de um comitê de crise para desobstrução das vias nos trechos da BR-101 dos municípios de Ubatuba (SP), Angra dos Reis (RJ), Mangaratiba (RJ) e Paraty (RJ).

A operação trouxe um resultado satisfatório. Os bloqueios nas pistas foram solucionados com eficiência, durante 26 dias de atenção exclusiva às áreas críticas. Este ritmo precisa ser mantido para as obras prioritárias nos próximos meses,” comentou o diretor-geral da ANTT, Rafael Vitale.

A diretora-presidente da CCR RioSP, Carla Forsanaro, destacou prioridades nos trechos das Rodovias Presidente Dutra e Rio-Santos. “Queremos aproveitar a temporada das secas, para garantir a recuperação das vias, dos taludes, das encostas, das pistas etc.”, ressaltou.

Estrada de Ubatuba (SP)

O trabalho de conclusão da recuperação definitiva de parte da pista, que cedeu no km 33,6 da BR-101 (Rio-Santos), já foi concluído, na semana passada, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo. As obras incluem aplicação de cimento e preenchimento e recomposição da área danificada pela chuva. Os trabalhos iniciaram em abril deste ano.

Início do contrato

O contrato da nova concessão das rodovias Presidente Dutra e Rio-Santos (BR-101/116/RJ/SP) pelo Grupo CCR foi firmado em março deste ano. O orçamento para a modernização das rodovias é tido como o maior da história, com R$ 14,8 bilhões para os próximos 30 anos.

Entre a lista de melhorias são 80 quilômetros de duplicações: 590 quilômetros de faixas adicionais, sendo 557 quilômetros só na Via Dutra (BR-116); 128 passarelas; 144 quilômetros de vias marginais; 144 dispositivos e interseções (novos e remodelados); 535 pontos de ônibus e quatro áreas de descanso para caminhoneiros (três na Dutra e uma na Rio-Santos), além de 59 corredores para passagens de animais.

Para saber mais sobre a concessão, clique aqui.

Com informações da Ascom da ANTT

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui