EM 2020, APÓS O VERÃO: Ponte deverá ficar fechada por uma semana em 2020, segundo o secretário de Infraestrutura, João da Silva. Foto: Divulgação/Ewaldo Willerding/OCP News

Fechamento deverá ocorrer em 2020, após a temporada de verão

O secretário de Estado de Infraestrutura, Carlos Hassler, informou que a ponte Colombo Salles, em Florianópolis (SC), deverá ficar fechada por uma semana em 2020, após a temporada de verão, para o processo de cura das obras de manutenção.

Em vista dessa notícia, os moradores de Florianópolis já estão apreensivos por conta dos problemas de mobilidade na cidade, foi divulgada durante reunião da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (02).

O secretário garantiu que não há nenhum risco de queda para as duas pontes, apesar da falta de manutenção.

Em auditório lotado de representantes de entidades empresariais e lideranças políticas da Grande Florianópolis, o secretário disse que atualmente a empresa executora das obras está implantando os canteiros de obras e que na próxima semana devem iniciar as lavagens das partes secas continentais das pontes para retirada das ferrugens e, em seguida, as pinturas.

Hassler assegurou que, agora, as obras de manutenção das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles, que ligam a região continental de Florianópolis à Ilha de Santa Catarina já iniciaram, apesar das pessoas não estarem vendo operários e elas serão concluídas dentro do prazo previsto de dois anos.

O secretário explicou ainda que as obras, na sua maioria, serão realizadas no período noturno para diminuir o transtorno à população e, segundo o secretário, haverá aditivos nas obras de manutenção.

“Nossa licitação é de três anos atrás, nesse período houve degradação, por conta de maresia, precisamos quantificar o surgimento de novos problemas para fazer novo planejamento. O planejamento é um processo importante de todo processo e é o que estamos fazendo para poder cobrar a execução.”

Durante mais de uma hora, o secretário falou do histórico do processo para definição das empresas responsáveis pela execução e a supervisora.

As empresas Cejen e Engevix venceram as licitações para reforma e supervisão das obras, respectivamente, com valores de R$ 29 milhões e R$ 1,3 milhão, com prazo de execução de 24 meses.

De acordo com o secretário, os aditivos serão necessários, devido estudos feitos neste ano de que houve uma degradação de 15% das previsões iniciais feitas há três anos.  “É um desgaste natural”.

Carlos Hassler reforçou ainda que o governo do estado está buscando recursos junto ao BNDES para pagar essas obras de manutenção. “As tratativas estão adiantadas. Se conseguirmos, estes recursos do estado serão destinado para outras obras.”
Preocupação do Ministério Público

O promotor do Ministério Público de Santa Catarina, Daniel Paladino, voltou a alertar sobre a preocupação da manutenção estrutural das duas pontes, principalmente sob a parte submersa delas.

“Ninguém pode afirmar com certeza de como estão os pilares das pontes. Precisamos de uma ação de imediato na manutenção das pontes e confiamos na sensibilidade do governo para que as obras se iniciem efetivamente.”

Paladino ressaltou da falta de cultura de manutenção de obras públicas no Brasil, algo que em sua opinião deveria mudar.

Fonte: Rede OCP News

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui