AUMENTOU: Número de acidentes com motocicletas aumentou nos últimos meses nas rodovias da região de Jundiaí (SP). Foto: Divulgação

Levantamento inclui a Via Anhanguera (SP-33) e Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), na região de Jundiaí (SP)

Mesmo com a pandemia e o isolamento social deste ano, o número de acidente envolvendo motocicletas, entre janeiro e maio de 2020, foi o dobro do registrado no mesmo período do ano passado na Via Anhanguera (SP-330), Bandeirantes (SP-348), Dom Gabriel Bueno Paulino Couto (SP-300) e João Cereser (SP-360), na região de Jundiaí.

De acordo com os dados do 4º Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), nos cinco primeiros meses do ano, foram nove acidentes fatais contra seis em 2019. A rodovia com mais registros de vítimas foi a Via Anhanguera, com cinco mortes, seguida da Dom Gabriel Bueno Paulino Couto, com três, e da João Cereser, com uma vítima fatal. A rodovia dos Bandeirantes não registrou acidentes com vítimas fatais neste ano.

Entretanto, embora o número de mortes de motociclistas tenha aumentado, os acidentes com motos diminuíram. A redução de acidentes com vítimas envolvendo motociclistas foi de 14% e sem vítimas 74%, mas as colisões foram mais fatais.
Juntas, as quatro rodovias registraram, de janeiro a maio de 2019, 19 acidentes com motos sem vítimas e 102 com vítimas. Em 2020, houve cinco acidentes sem vítimas e 88 com vítimas.

Concessionárias

A AB Colinas, administradora da SP-300, que liga Jundiaí a Itu, registrou entre os dias 23 de março e 31 de maio, um total de 18 acidentes, sendo oito com envolvimento de motocicletas. No mesmo período do ano passado, o registro foi 21 acidentes, onde oito tiveram o envolvimento de motocicletas. Os dados apontam que mesmo com a redução no número de acidentes, a porcentagem de acidentes com motos foi maior neste ano.

A CCR Autoban, responsável pelo Sistema Anhanguera-Bandeirantes (SAB), contabilizou, entre 1º de abril e 31 de maio, 21 acidentes e nenhuma morte nas rodovias. Essa registros foram menores que os 53 acidentes e uma morte registrados no mesmo período de 2019. No entanto, os dados que compreendem apenas dois meses não registram os divulgados pela Polícia Militar Rodoviária (PMRv).

Já a concessionária Rota das Bandeiras, responsável pela Constâncio Cintra (SP-360), ligação entre Jundiaí e Itatiba, apontou redução de 37% nos acidentes registrados entre 20 de março e 20 de junho, comparados com o mesmo período do ano passado. Em 2019, foram 43 acidentes e neste ano 27. Houve duas mortes na SP-360 em 2019. Neste ano, houve uma vítima fatal. A SP-063 não registrou mortes nos dois anos.

Operações

De acordo com o 4º BPRv, foram realizados em Jundiaí, entre janeiro e maio, 375 ações com foco em motocicletas. Na ocasião o número de certificados de registro e licenciamento de veículo (CRLV) recolhidos de motociclistas foi 80 entre janeiro e março. Em abril e maio não houve recolhimentos de licenciamentos.

O comando esclarece que desenvolve ações prioritárias de patrulhamento ostensivo rodoviário, baseados em pontos críticos e áreas de maior volume de tráfego, além da fiscalização de trânsito e orientações aos usuários de rodovias, por meio de campanhas educativas de conscientização e segurança para os diversos públicos (pedestres, ciclistas, motociclistas, condutores de automóveis, ônibus e caminhões).

No Brasil, são cerca de 40 mil mortes no trânsito por ano, o quarto país onde há mais vítimas fatais no trânsito, ficando atrás apenas de China, Índia e Nigéria. Segundo dados de 2016 do Observatório Nacional de Segurança Viária, 32% das mortes no trânsito são de motociclistas, maior número entre os meios de transporte. No mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), acidentes de trânsito matam cerca de 1,25 milhão de pessoas por ano.

Fonte: Jornal de Jundiaí

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui