SEM CUSTOS: Projeto de Lei 2083/21 exige a afixação de dispensadores e oferta de álcool na concentração de 70% nas cabines de pedágio por concessionárias de rodovias, sem custo adicional ao usuário. O texto está em tramitação na Câmara dos Deputados. Foto: Aderlei de Souza

De acordo com a proposta, concessionárias não poderão repassar custos aos motoristas

O Projeto de Lei 2083/21 exige a afixação de dispensadores e a disponibilização de álcool na concentração de 70% nas cabines de pedágio por concessionárias de rodovias. O texto está em tramitação na Câmara dos Deputados.

“A pandemia de Covid-19 trouxe à tona, talvez como nunca até então, a importância da higienização das mãos com água e sabão ou, quando não for possível, com o uso constante de eficiente antisséptico, como o álcool 70%”, afirmou o autor da proposta, deputado Da Vitoria.

Conforme o texto, o dispensador de álcool 70% deverá ser instalado próximo à abertura da cabine pela qual o condutor faz o pagamento do pedágio usando cédulas ou cartões. Além disso, estão previstos avisos com orientações aos motoristas e informações educativas sobre doenças, como o coronavírus e similares.

Em caso de descumprimento, a concessionária será advertida e ficará sujeita às sanções contratuais. Caberá às empresas arcar com os custos dessas medidas, vedado o repasse às tarifas. A fiscalização caberá aos órgãos de saúde pública.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui