RECUPERAÇÃO: O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) finalizou, neste mês de outubro, a recuperação de 190,34 quilômetros de pista na BR-163, no Estado do Pará. O investimento total do governo federal nesses serviços foi de R$ 115.773.549. Fotos: Divulgação

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), investimentos neste ano foram de R$ 115.773.549

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) finalizou, neste mês de outubro, a recuperação de 190,34 quilômetros de pista na BR-163, no Estado do Pará. O investimento total do governo federal nesses serviços foi de R$ 115.773.549.

De acordo com a Autarquia, as obras compreendem os três contratos vigentes de recuperação ao longo da rodovia federal. No primeiro, com 102,3 quilômetros de extensão e cortando os municípios de Altamira e Novo Progresso, 45,30 quilômetros foram executados em 2020. No ano passado, outros 57 quilômetros já haviam sido feitos no trecho.

Ainda de acordo com o Dnit, o segundo contrato tem extensão total de 117,14 quilômetros, e passa pelos distritos de Três Bueiras e Aruri, no município de Trairão, além de cortar o município de Itaituba. Em 2020, as equipes do DNIT recuperaram 100,10 quilômetros – em 2019 foram 17,4 quilômetros.

Já o último contrato – ainda em andamento – conta com 138,20 quilômetros de extensão e passa pelos distritos de Castelo dos Sonhos e Cachoeira da Serra, do município de Altamira. Desse total, 44,94 quilômetros foram executados neste ano e 24,40 quilômetros, em 2019. A previsão é finalizar os 68,86 km restantes em 2021.

2710pa1.jpeg

100% da malha coberta

Além das obras de recuperação na BR-163, o Pará conta hoje com 100% de sua malha rodoviária coberta por contratos de manutenção. O objetivo da Autarquia é assegurar boas condições de trafegabilidade para os usuários. A rodovia impulsiona a economia, escoando produtos agrícolas pelo Brasil e incrementando a exportação para outros países.

Corredor logístico

A BR-163 é um dos principais corredores logísticos do país e garante o escoamento da safra de grãos que sai do centro do país, sobretudo de Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba, de onde são transportados para os principais centros consumidores em todo o mundo.

Além dos benefícios para a economia da região, essas obras executadas pelo DNIT na rodovia federal dão mais segurança para aproximadamente seis mil caminhoneiros que trafegam por lá diariamente.

Com assessoria de imprensa do Dnit

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui