A situação da rodovia do Contorno de Vitória (BR-101) é um dos escárnios da concessionária Eco 101 para com o Espírito Santo. Da mesma forma que escancara a fragilidade das lideranças políticas capixabas.  Quando a concessão foi feita o governador do ES tinha ótimo relacionamento com o Palácio do Planalto. Da mesma forma que o atual governador, que até é do mesmo partido do presidente.

Como pode um dos trechos mais importantes e movimentados da rodovia concessionada à iniciativa privada em 2013, com cobrança de pedágio desde 2014 cujo valor médio da tarifa já subiu cerca de 40%, estar em situação tão ruim? São buracos e desnivelamento da pista em diversos pontos nos 25 km entre o trevo da Ceasa em Cariacica e Carapina na Serra.

Além de retirar o trânsito de veículos pesados da capital Vitória, que inclusive tem restrições a esse tipo de tráfego, o Contorno abriga expressivo parque logístico e industrial. Certamente é um dos trechos com maior tráfego nos mais 400 quilômetros da BR-101, no Espírito Santo. Na Serra tem os polos Tims, Piracema e Jacuhy. Em Cariacica, diversas distribuidoras, portos secos e até filial da Zona Franca de Manaus.

Mesmo tendo os maiores bolsões de pobreza e demandas sociais do ES, Cariacica e Serra tiveram gastos milionários para iluminar a rodovia. Iluminação esta que praticamente não funciona por conta dos constantes roubos de fiação. Nem para monitorar e chamar a polícia para impedir esses roubos a Eco 101 serve.

O argumento da Eco 101 de que não pode fazer melhorias estruturais na pista porque ainda não tem a concessão do trecho é esdrúxulo. Como não? O que faz o Serviço de Apoio ao Usuário da própria empresa na Serra perto da ponte do rio Santa Maria? E as passarelas de pedestres instaladas no trecho com frases informando que foram feitas com recursos do pedágio do usuário?

Aliás, para o usuário uma certeza. Que além dos impostos que paga, tem que custear pedágio também. E os pneus e outras peças dos veículos que quebram com frequência ao passar em via tão precária. Conta que fica ainda mais feia ao lembrar que a duplicação está para lá de atrasada e a Eco já admitiu que não cumprirá o contrato. Aliás, o Contorno é duplicado porque já foi entregue assim pelo poder público. Será que não dá pra Eco fazer pelo menos um tapa buraco no trecho?

Fonte: www.portaltemponovo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui