RELATÓRIO: O Relatório Especial – 10 anos – Taxa de Mortalidade no Trânsito, da Seguradora Líder, indica que o trânsito ainda deixa milhares de vítimas fatais no país: nos últimos dez anos, foram pagas mais de 485 mil indenizações do seguro obrigatório para a cobertura de Morte, sendo as motocicletas as principais responsáveis. Fotos: Divulgação

De acordo com o relatório, motociclistas são os maiores responsáveis pelas cobertura de mortes

As estatísticas do Seguro DPVAT, disponibilizadas no Relatório Especial – 10 anos – Taxa de Mortalidade no Trânsito, indicam que o trânsito ainda deixa milhares de vítimas fatais no país: nos últimos dez anos, foram pagas mais de 485 mil indenizações do seguro obrigatório para a cobertura de Morte, sendo as motocicletas as principais responsáveis.

De acordo com a Seguradora Líder, de 2009 para 2018, o veículo foi o único a apresentar aumento de sinistros pagos por morte, saltando de 16.974 para 18.955 benefícios. A frota de motocicletas e ciclomotores de 2009 para 2018 teve um crescimento de 81,6%, como demonstra o Relatório Estatístico – Motocicletas e Ciclomotores – 10 anos, publicado em agosto pela Seguradora Líder.

De acordo com a empresa, quando observada apenas a quantidade de indenizações pagas por acidentes fatais, sem relacionar à estimativa populacional, a região Nordeste foi a única a apresentar aumento na comparação de 2009 e 2018.

Ainda de acordo com a Seguradora Líder, o Maranhão foi o estado com maior crescimento (46%), seguido do Piauí (42%). Já os estados de São Paulo e Rio Grande do Sul tiveram redução de cerca de 50% nas indenizações pagas por acidentes fatais entre 2009 e 2018.

Ainda de acordo com os dados do relatório, os principais atingidos pelos casos fatais são motoristas. Nos últimos 10 anos, foram mais de 230 mil indenizações para casos envolvendo essas vítimas. O sexo masculino também predomina, representando 82% dos pagamentos destinados à cobertura no ano passado.

Quando analisada a faixa etária, os jovens de 18 anos a 34 anos foram os que mais morreram, com 43,6% dos sinistros pagos por morte pelo Seguro DPVAT em 2009, e 39,3% em 2018. A maioria dos acidentes ocorre no horário do anoitecer (17h às 19h59h).

Clique aqui para acessar o Relatório Especial – 10 anos – Taxa de Mortalidade no Trânsito na íntegra.

ANOITECER: Quando analisada a faixa etária, os jovens de 18 anos e 34 anos foram os que mais morreram, com 43,6% dos sinistros pagos por morte pelo Seguro DPVAT em 2009, e 39,3% em 2018. A maioria dos acidentes ocorre no horário do anoitecer, entre 17h e 20h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui