BALANÇO DE 7 DE SETEMBRO: A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou a Operação Independência com 57.879 pessoas fiscalizadas e 45.581 veículos fiscalizados com abordagem, em todas as rodovias do país. Foto: Divulgação/PRF

De acordo com o balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram registrados 309 acidentes com 92 óbitos nas rodovias federais. Dados sobre feridos foram omitidos pela PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou o balanço da “Operação Independência”, mas não informou o total de acidentes (sinistros) e feridos. Apenas que foram 92 mortos em 309 acidentes graves.

Enquanto isso, a título de comparação, nas rodovias paulistas a PMRV informou 750 acidentes, com 21 mortos e 499 feridos, média de 23 feridos por morto. Considerando que nas rodovias federais foram 92 mortos, e as rodovias são muito mais precárias que as paulistas, é possível estimar que o número de feridos tenha sido em muito superior a 1000.

De acordo com as informações da PRF, foram fiscalizadas 57.879 pessoas e 45.581 veículos. As atividades foram desencadeadas entre os dias 3 e 7 de setembro, nas quais envolveram 13.984 policiais.

Ainda de acordo com o balanço, no total, foram 1.045 autos de infração lavrados para motoristas dirigindo sob influência de álcool, 498 por uso de celular ao volante e 4.719 pelo não uso do cinto de segurança.

Segundo a PRF, em relação à Operação Independência 2020, o número de pessoas flagradas dirigindo embriagadas e por usar o celular ao volante aumentaram em 39%, enquanto o não uso do cinto de segurança cresceu 9%.

De acordo com os registros, as multas por por ultrapassagens proibidas reduziram 14% em relação ao ano passado, alcançando o número de 5.847. Em relação aos acidentes graves, também houve queda de 5% em relação a 2020 e decréscimo de 20% em relação às mortes, registrando um total de 309 e 92, respectivamente.

Enquanto a Polícia Rodoviária Estadual de São Paulo multou mais de 34 mil motoristas por excesso de velocidade, a PRF não informou nenhuma multa. Essa prática vem ocorrendo desde 2019, embora nos anos anteriores o excesso de velocidade representava em média 40% do total de infrações flagradas nas rodovias.

Excesso de velocidade X Redução de mortes

As multas por excesso de velocidade nas rodovias federais, aplicadas pela PRF, caíram de 2.345.158, em 2018, para 1.446.344, em 2019, e 392.397, em 2020, quando comparamos as rodovias federais com as estaduais de São Paulo. A falta de fiscalização teve impacto mortal.

Apesar de a queda do movimento nas rodovias em todo país, estimado em cerca de 15% em 2020, por conta da pandemia, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) de São Paulo fiscalizou com mais rigor os abusos de velocidade, mais frequentes devido às pistas vazias. Já a PRF, reduziu em mais de 70% a sua atuação na fiscalização.

O resultado foi que São Paulo conseguiu reduzir as mortes em 10%, próximo da queda do movimento, enquanto as rodovias federais não registraram quase nenhuma redução. Nas rodovias federais foi como se a pandemia não existisse, o número de mortos foi o praticamente o mesmo de 2019.

Combate ao crime

Segundo a PRF, foi registrado também uma maior apreensão de drogas, com aumento de 240% na apreensão de maconha e 11% na de cocaína, se comparado ao feriado do ano passado, registrando um total de 27,3 toneladas e 90,9 Kg respectivamente. Além disso, a PRF recuperou 136 veículos roubados e tirou de circulação 40 toneladas de cigarros contrabandeados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui