INTERDIÇÃO: O tráfego de veículos ficará interrompido, por 40 dias, no km 20 da MG-173, em Conceição dos Ouros, para ampliação da ponte sobre o rio Sapucaí Mirim. Foto: Reprodução/EPTV/Ilustrativa

De acordo com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), serviços terão duração de 40 dias

O tráfego de veículos está interrompido no km 20 da MG-173, em Conceição dos Ouros, para ampliação da ponte sobre o rio Sapucaí Mirim, desde a última segunda-feira (18), de acordo com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG).

Ainda de acordo com o DER, a interrupção terá duração de 40 dias. Com a ampliação, a pista passará a ter duas faixas de tráfego. Durante a execução dos trabalhos de ampliação a travessia de pedestres, bicicletas e motocicletas permanecerá liberada.

Segundo o DER, a obra – de responsabilidade da prefeitura – vai provocar desvios para caminhões e ônibus, por aproximadamente 50 quilômetros na BR-459, sentido Piranguinho; por 40 quilômetros, na MG-295, rumo a Brazópolis; e, depois, Paraisópolis; onde devem adentrar na MG-173 e percorrer 18 quilômetros para chegar a Conceição dos Ouros.

Conforme programação, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) monitorará o entroncamento da BR-459 com a MG-173 para garantir a fluidez do tráfego e orientar os motoristas de veículos pesados. Apenas os caminhões com destino a Cachoeira de Minas poderão seguir pela MG-173.

Carros de passeio

De acordo com o DER, apenas veículos leves poderão utilizar o desvio pela estrada vicinal, não pavimentada, em Cachoeira de Minas, uma vez que, existe apenas uma ponte de madeira, que não suporta o tráfego de caminhões. Para evitar o desrespeito à limitação de carga, tubos de concreto serão colocados nas duas extremidades da ponte, para impedir a passagem de caminhões.

O DER, em parceria com a prefeitura de Conceição dos Ouros, implantou, também, sinalização de alerta de interdição aos motoristas, no entroncamento da BR-459 com a MG-173, para quem vem da BR-381, sentido Itajubá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui